Internação Involuntária

A internação involuntária é quando o paciente não quer tratamento e um parente próximo possui autorização para interná-lo mesmo contra sua vontade.

A internação voluntária é quando o dependente aceita o problema e resolve se tratar, já involuntária o dependente é internado contra sua vontade.

A internação involuntária é legal, perante a uma parte da lei de saúde mental. No caso de dependentes químicos se aplica quando o dependente, tem suas habilidades psíquicas afetadas momentaneamente, pelo uso de alguma substancia química.

O procedimento de internação involuntária é legal, perante a lei e indicado, para os casos em que o dependente precisa de tratamento, mas não aceita a internação. Muitos ainda acham que podem parar quando quiser.

Internação Involuntária

Internação Involuntária

Mas atenção para as ‘falsas casas de recuperação ’. Este tipo de procedimento não deve ser realizado em momentos de desespero. Antes de efetivar a internação, a família deve visitar o local, conhecer os aposentos, analisar as condições de higiene e exigir da instituição todos os documentos que autorizam o funcionamento do estabelecimento e deste tipo de internação.

Documentos para internação involuntária

Alvará de Funcionamento emitido pela prefeitura;
Autorização da Vigilância Sanitária;
Inspeção do Corpo de Bombeiros;
Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);
Autorização do Conselho Regional de Medicina do Estado.

Fique atento também aos registros dos médicos e psiquiatras. Sem essa documentação não é indicado, muito menos seguro, realizar a internação.

Veja Tambem