Arquivo de tag droga

poradmin

Leo Dias vai se afastar do ‘Fofocalizando’ para tratar dependência química

No Morning Show da Rádio Jovem Pan de quinta-feira, 13/09/2018, Leo Dias falou sobre seu vício em cocaína e anunciou que vai se afastar da televisão para dar início a um tratamento. Atualmente, ele tem um quadro diário no Fofocalizando, do SBT.

O apresentador, que já se envolveu em diversas polêmicas com artistas como Mara Maravilha, Danielle Winits e Marília Mendonça, contou que começou a usar a droga em 2001, quando morava na Austrália, e que a usa como uma espécie de fuga. “É fuga. Eu sou atacado diariamente por artistas e anônimos na internet. Eu lembro de uma vez que cheirei quase três dias seguidos, quando a Viviane Araújo prestou queixa contra mim na delegacia. Aquilo me deixou tão mal. Eu fujo. A cocaína foi a minha melhor companhia durante muito tempo”, falou. Ler mais

poradmin

LSD: O que é essa Droga?

O LSD, também conhecido como “ácido”, é uma substância sintética, ou seja, produzida em laboratório, capaz de provocar grandes alterações mentais, causando fortes efeitos alucinógenos no indivíduo. As alucinações, em sua maioria, ocorrem na área visual ou auditiva. Estados de intensa euforia podem ser intercalados com sentimentos de medo e tristeza, além da presença de sentimentos persecutórios. Os efeitos agudos do uso do LSD são pupilas dilatadas, aumento da temperatura corporal e da pressão arterial, taquicardia, sudorese, perda de apetite, insônia, boca seca, tremores, alteração na percepção temporo-espacial e corporal, despersonalização, sinestesia (mistura de informações sensoriais, como “ouvir uma cor”, “ver um som”). Já os efeitos crônicos se traduzem por fadiga, tensão, transtornos psiquiátricos se houver predisposição, “flashbacks” (fenômeno de causa desconhecida, mas que leva o usuário a apresentar todos os sintomas psíquicos de uma experiência anterior, mesmo sem ter utilizado a droga novamente), incapacidade de perceber e avaliar situações de risco. O LSD, acrônimo de dietilamida ácido lisérgico, produz grandes alterações no cérebro, atuando diretamente sobre o sistema nervoso e provocando fenômenos psíquicos, como alucinações, delírios e ilusões. É uma substância sintética, produzida em laboratório, que adquiriu popularidade na década de 60, quando não era vista como algo prejudicial à saúde. Ler mais